Sabe aquele seu vidro de perfume preferido?

Quando ele ainda está novo, a gente usa sempre que sente vontade, não é? Uma delícia usar aquela fragrância que a gente tanto ama! Mas, quando percebe que sobra aquele último dedinho de perfume no vidro…

Ah, aí, a coisa muda de figura! A gente controla cada gota, toma cuidado para não desperdiçar, porque quer que dure ao máximo! Como se, só nesse momento, tivéssemos percebido o que sabíamos desde o começo: aquele vidro, uma hora, chegaria ao fim!

Engraçado como a gente faz a mesma coisa com a vida! Não nos preocupamos muito com a saúde, os relacionamentos, o que semeamos por aí… não é à toa que, quando alguém quer nos motivar a fazer algo, perguntam: “O que você faria se soubesse que só tem mais um mês de vida?” (oras, e é preciso ter apenas UM ÚLTIMO MÊS de vida para irmos em busca dos nossos sonhos?).

A diferença entre a vida e o vidro de perfume é que, na vida, não é possível olhar em um vidrinho para saber quando ela está no fim…

Quanto tempo ainda me resta? Não faço ideia! O vidro da minha vida é escuro e impenetrável. E, como não sei quantas gotas de perfume me restam, faço questão de usar cada uma delas para espalhar amor, sorrisos e bons aprendizados – os que ofereço e os que recebo também!

Use cada segundo da sua vida como se fosse a última gota do seu vidro de perfume. Valorize as pessoas que o rodeiam. O amor delas. O seu próprio amor!

Não espere estar diante da finitude da vida para perceber o quanto ela é valiosa!

Com carinho,
Sam :*